O que é e como usar SSH?

O SSH (Secure SHell) é um protocolo que permite a você acessar virtualmente o servidor como se você estivesse em um terminal (no prompt do DOS, por exemplo). Se você preferir, considere como o SSH como um computador controlando outro computador.

A diferença entre o telnet e o SSH está na segurança. Toda a transmissão de dados no SSH é criptografada. Assim, os riscos de alguém “bisbilhotar” o que você está fazendo no servidor (às vezes você precisa transmitir senhas para acessar outros sistemas ou programas) é virtualmente zero. Fora isso, tudo o que você faz no telnet pode ser feito pelo SSH.

Quando você conecta via terminal remoto com seu servidor, você está controlando aquele servidor a partir de seu sistema operacional. Qualquer comando que você digitar é executado no servidor (e não no seu PC) e você opera de acordo com os paramêtros de comandos do servidor.

Para acessar o protocolo SSH é necessário um programa que conecte na porta 22. Neste tutorial iremos utilizar o Putty. Um programa de fácil execução e satisfaz qualquer usuário.

     Utilizando o Programa Putty

Após abrir o programa Putty aparacerá a caixa a cima que deverá ser preenchida da seguinte forma:
1. Host Name: Digite seu domínio de conta Linux.
2. SSH: Selecione o protocolo SSH, para ter a conexão na porta 22.
3. Clique em “Open”

Acessando a Linha de Comando

Na próxima tela você deverá preencher com o seu usuário e senha de FTP. Após isso você já estará logado no servidor da HostFocus via SSH.

Comandos Basicos

A seguir está uma lista de comandos do Unix que nós achamos especialmente úteis quando se trata de administrar sites no servidor. A maioria dos comandos Unix tem muitas opções e parâmetros que não estão listados aqui. Em vez disso, nós mostramos exemplos para uso prático. Para mais informações você pode digitar man [comando] no prompt.

OBS: Quando escrevemos algo em colchetes, tal como [arquivo], isso significa que você deve digitar o nome do arquivo somente. Não inclua os colchetes no seu comando.

Navegando no Unix

/ (refere-se ao diretório raiz no servidor)
./ (refere-se ao diretório em que você se encontra)
../ (refere-se ao diretório pai do que você se encontra)

pwd (mostra qual é o diretório em que você se encontra — dá o caminho completo)

ls (lista todos os arquivos do seu diretório atual)
ls -al (lista todos os arquivos + informações)
ls -alR (lista todos os arquivos + informações em todos os subdiretórios)
ls -alR | more (lista todos os arquivos + informações em todos os subdiretórios, criando uma pausa)
ls -alR > resultado.txt (lista todos os arquivos + informações em todos os subdiretórios, mas envia todas as informações para um arquivo ao invés de mostrar na tela)
ls *.html (lista todos os arquivos que terminam com .html)
ls -al home/usr/guto/ (lista todos os arquivos + informações de /home/usr/guto)

cd (muda para um novo diretório)
cd imagens (muda para o diretório imagens)
cd / (muda para o diretório raiz)
cd /home/usr/imagens (muda para o diretório /home/usr/imagens)
cd .. (volta um diretório)

Criando, movendo, copiando e apagando diretórios

mkdir [nomedodiretório] (cria um novo diretório)

ls -d */ (lista todos os subdiretórios dentro do diretório atual)

cp -r [nomedodiretório] [novo nomedediretório] (copia um diretório e todos os seus arquivos/subdiretórios)

rmdir [nomedodiretório] (apaga um diretório se estiver vazio)
rm -r [nomedodiretório] (remove um diretório e todos seus arquivos)

Pesquisando arquivos e diretórios:

find / -name [arquivo] -print (procura em todo servidor por um arquivo)
find . -name [arquivo] -print (procura por um arquivo começando pelo diretório atual)
find / -name [nomedodiretório] -type d -print (procure no servidor inteiro por um diretório)

locate [arquivo] (procura em todo servidor por um arquivo em um banco de dados com todos os arquivos do sistema, renovado uma vez por dia: é bem mais eficiente que o find)

grep [texto] [nomedoarquivo] (procura por um texto dentro de um arquivo)

sed s/[textoantigo]/[novotexto]/g [nomedoarquivo] (faz uma varredura no arquivo e troca todas as ocorrências do [textoantigo] por [novotexto])

Permissões para arquivos e diretórios

Existem três tipos de permissões para arquivos: lerescrever e executar. Além disso, você pode definir permissões em três níveis: para o dono do arquivo, para o grupo de usuários e para todo mundo. O comando chmod seguido por três números é usado para mudar as permissões. O primeiro é a permissão para o dono, o segundo para o grupo e o terceiro para todos. Veja a seguir como os níveis de permissão são representados:

0 = sem permissão
1 = somente executar
2 = somente escrever
3 = escrever e executar
4 = somente leitura
5 = leitura e executar
6 = ler e escrever
7 = ler, escrever e executar

Permissões de arquivos mais usadas:

chmod 604 [arquivo] (permissão mínima para arquivos HTML www)
chmod 705 [nomedodiretório] (permissão mínima para diretórios www)
chmod 755 [arquivo] (permissão mínima para scripts & programas www)
chmod 606 [arquivo] (permissão para arquivos de dados usados por scripts)
chmod 703 [nomedodiretório] (permissão somente para escrita para FTP público para carregar arquivos).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *